terça-feira, 21 de junho de 2011

Geodesia

Geodésia é a ciência que se ocupa da determinação da forma, das dimensões e do campo de gravidade da Terra. Na prática, a atuação do IBGE, instituição responsável no País por essas atividades, caracteriza-se pela implantação e manutenção do Sistema Geodésico Brasileiro (SGB), formado pelo conjunto de estações, materializadas no terreno, cuja posição serve como referência precisa a diversos projetos de engenharia - construção de estradas, pontes, barragens, etc. -, mapeamento, geofísica, pesquisas científicas, dentre outros.

As atividades geodésicas têm experimentado uma verdadeira revolução com o advento do Sistema de Posicionamento Global (GPS). A capacidade que este sistema possui de permitir a determinação de posições, estáticas ou cinemáticas, aliando rapidez e precisão muito superiores aos métodos clássicos de levantamento, provocou a necessidade de revisão das características do SGB. A implantação da Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo (RBMC) representa a conseqüência desta rediscussão. Com o seu funcionamento, os usuários de informações do IBGE passarão a contar com uma infra-estrutura ativa e compatível com os métodos atuais de posicionamento baseados no GPS. Entretanto, a componente altimétrica do SGB ainda não está totalmente contemplada, em virtude de desconhecermos com suficiente precisão a forma real da Terra (geóide). Com isto, há a necessidade de concentrar-se esforços nas atividades de nivelamento geodésico, de maregrafia e de gravimetria, que levarão a um maior conhecimento do geóide, com todas as suas anomalias, segundo a escala dos geodesistas. Será possível, então, o uso da ferramenta GPS em um espectro mais amplo de aplicações onde se busca preferencialmente a determinação dos valores de altitude.
Geodésia é a ciência que estuda a forma e as dimensões da Terra buscando determinar, também, o seu campo externo de gravidade. Em suas aplicações considera a curvatura da Terra na busca do melhor referencial de pontos de coordenadas conhecidas, permitindo a melhor definição da superfície terrestre e do seu campo de gravidade.

.
A geodésia pode ser subdividida em:

*

Geodésia Geométrica: ocupa-se na localização precisa de pontos sobre a superfície terrestre a partir de medições angulares e de distâncias em grandes extensões de terra, proporcionando o estabelecimento de uma rede de pontos fundamentais que serve de base para levantamentos topográficos;

*

Geodésia Física: desenvolve estudos sobre o desvio da vertical e de anomalias da gravidade terrestre, possibilitando a determinação da figura geométrica que melhor corresponda à superfície terrestre;

*

Geodésia Celeste (forma alternativa: Geodésia por Satélite): proporciona o posicionamento de pontos sobre a superfície terrestre a partir de medidas efetuadas por estrelas ou satélites artificiais, permitindo o desenvolvimento de sistemas de posicionamento terrestre. Atualmente, a utilização de satélites artificiais vêm tornando essa área bastante conhecida, através do Sistema de Posicionamento Global (NAVSTAR/GPS), que é um sistema de rádio-navegação por satélite que permite o posicionamento de pontos em terra, mar ou ar.

As aplicações da Geodésia são bastante diversificadas: toda ação que exija o estabelecimento de posições absolutas ou relativas na superfície terrestre; obras vinculadas ao meio-ambiente, monitoramento contínuo; demarcação de terras extensas; locação de barragens ou obras de engenharia; atividades cadastrais (limites de propriedades, municípios); apoio a cartografia etc;

RESUMINDO:

» O que é a Geodésia?

Geodésia é a ciência que se ocupa da determinação da forma, das dimensões e do campo de gravidade da Terra.

» Para que serve a Geodésia?

Seus dados e informações são necessários porque servem como referências precisas a diversos projetos de engenharia - construção de estradas, pontes, barragens, etc. -, mapeamento, geofísica, pesquisas científicas, dentre outros.

» Quem coordena as atividades geodésicas no Brasil?

É o IBGE, instituição responsável no país por essas atividades. Suas ações caracterizam-se pela implantação e manutenção do Sistema Geodésico Brasileiro (SGB)

As atividades geodésicas têm experimentado uma verdadeira revolução com o advento do Sistema de Posicionamento Global (GPS). A capacidade que este sistema possui de permitir a determinação de posições, estáticas ou cinemáticas, aliando rapidez e precisão muito superiores aos métodos clássicos de levantamento, provocou a necessidade de revisão das características do SGB. A implantação da Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo (RBMC) representa a conseqüência desta rediscussão. Com o seu funcionamento, os usuários de informações do IBGE passarão a contar com uma infra-estrutura ativa e compatível com os métodos atuais de posicionamento baseados no GPS. Entretanto, a componente altimétrica do SGB ainda não está totalmente contemplada, em virtude de desconhecermos com suficiente precisão a forma real da Terra (geóide). Com isto, há a necessidade de concentrar-se esforços nas atividades de nivelamento geodésico, de maregrafia e de gravimetria, que levarão a um maior conhecimento do geóide, com todas as suas anomalias, segundo a escala dos geodesistas. Será possível, então, o uso da ferramenta GPS em um espectro mais amplo de aplicações onde se busca preferencialmente a determinação dos valores de altitude.

Um comentário:

  1. Boa noite. Gostaria que você me passasse o nome e sobrenome de quem faz as postagens, pois pretendo usar algumas das publicações deste blog para a elaboração de um artigo acadêmico e preciso referenciar a fonte. Muito obrigada. Suzana.

    ResponderExcluir